quarta-feira, 29 de março de 2017

Alex de Freitas faz em três meses o que o antecessor não fez em quatro anos






O prefeito de Contagem, Alex de Freitas, assina a ordem de serviço que viabiliza o recapeamento da Via Expressa na cidade.

Na prática, uma NOVA VIA EXPRESSA.

Momento histórico para Contagem.

Detalhe: Alex de Freitas não completou três meses no cargo.

Alex de Freitas pegou Contagem com as vias urbanas em petição de miséria.

Eram tantos buracos que precisou montar uma força-tarefa para tapar as crateras que existem em todas avenidas e ruas da cidade.

Esses buracos foram cultivados por quatro anos na gestão de Carlin Moura.

Verdadeiras covas a céu aberto prontas para enterrar motos, carros, ônibus e caminhões.

Uma via crúcis que castiga todos os contagenses e quem está de passagem pela cidade.

Aquele que conhece minimamente a realidade sabe o caos da infraestrutura de Contagem.

Menos Carlin.

E sua turma.

Carlin e seu pessoal saíram pela porta dos fundos da prefeitura nas últimas eleições.

Os buracos e o caos de Contagem em várias outras áreas lhe impuseram uma derrota vergonhosa.

Uma surra nas urnas que deveria inspirar uma reflexão séria sobre sua prática política.

Quando Alex de Freitas assinou a ordem de serviço para resolver o problema de uma vez por todas, Carlin Moura ressurgiu.

Não teve o menor constrangimento em dizer que ele é o responsável pela Via Expressa.

Via Expressa que a gestão Carlin Moura arrebentou em quatro anos.

Alex de Freitas precisou de três meses para dar a resposta definitiva.

Carlin Moura não entendeu a sova nas urnas.

Carlin tem por hábito mandar mensagens pueris no Whatsapp com citações de grandes pensadores.

Certamente ele desconhece uma frase de Bertold Brecht, patrimônio da humanidade:

“Aquele que não conhece a verdade é simplesmente ignorante.
Mas aquele que a conhece e diz que é mentira é um criminoso”.

Carlin teve quatro anos para iniciar as obras da Via Expressa.

Não fez nada.

Alex de Freitas, em três meses, deu início ao recapeamento da Via Expressa.

Via Expressa que vai deixar de ser uma vergonha em breve.

Via Expressa esburacada, legítima herança do PC do B para Contagem.


quarta-feira, 22 de março de 2017

Oposição é só para quem pode ser






Não completaram nem 100 dias do final da  gestão comunista em Contagem, que deixou para o sucessor sérios e dramáticos problemas, como uma área inteira do Hospital Municipal de  Contagem desativada, uma Trincheira que vira uma enorme piscina toda vez que chove, causando transtorno e perdas materiais à população, e o PCdoB de Contagem, em nota, anunciou que adotará "em todos os espaços de atuação do PCdoB (no parlamento, nos movimentos sociais e etc.) a postura de oposição ao governo Alex de Freitas (PSDB)".

O gesto não é da melhor astúcia política.

Auditorias em curso, realizadas pelos órgãos de controle interno da própria Prefeitura de Contagem, já apontam sérios desvios e malversação do dinheiro público do município durante a última gestão.

Um precoce enfrentamento político acabaria por tornar públicos os relatórios dessas auditorias, criaria dificuldades na reorganização da carreira política de Carlin Moura, queira ele disputar uma vaga na Câmara dos Deputados, ou retornar à Assembleia Legislativa.


Oposições pressupõe enfrentamentos. Estaria o PCdoB de Contagem em condições políticas de enfrentar os tucanos? 


quarta-feira, 8 de março de 2017

Importante liderança dos movimentos sociais anuncia desfiliação do PT






Um dos fundadores e presidente de honra do Centro de Lutas pela Livre Orientação Sexual (Cellos) de Contagem, Anderson Cunha, anunciou sua desfiliação do Partido dos Trabalhadores (PT), no início da noite do último domingo (5), em sua página no Facebook.

"Comunico a todas e todos o meu desligamento do Partido dos Trabalhadores. Nesta semana vou entregar minha carta de desfiliação ao Diretório Municipal de Contagem", disse Anderson, objetivamente, logo no começo do texto.

Em sua despedida, ele registrou sua admiração por muitas "companheiras e companheiros que permanecem no partido e continuam resistindo na defesa dos seus princípios originais".

"Continuarei firme na atuação nos movimentos sociais e buscarei em breve um novo caminho partidário", anunciou Cunha.

A boca pequena, sua filiação no PSOL já é da como certa.


Dentro do PT Anderson é ligado ao grupo da deputada estadual Marília Campos. Nas eleições de 2016 ele disputou uma vaga de vereador na Câmara Municipal de Contagem, obtendo 1029 votos.     







sexta-feira, 3 de março de 2017

Quem respeita lei de trânsito não tem porque se preocupar com radar




Um vídeo que pretendia ser um “alerta” aos motoristas de Contagem sobre a instalação de “novos” radares de velocidade começou a circular nas redes sociais e acabou virando piada. Com duração de um minuto e 25 segundos, uma voz acusa a Prefeitura de Contagem de instalar os aparelhos, ao longo da via expressa, para fins “arrecadatórios”.

Contraditoriamente, acusa que os radares estariam escondidos – “para ninguém ver!”, mas o próprio locutor aponta para três aparelhos perfeitamente visíveis. Ainda no vídeo, ele alega que os radares estariam “pegando” todo mundo, já que os motoristas estariam “passando a mil”.

É para multar veículos que transitam com velocidade superior à permitida, ou que avançam sinal de trânsito, que se instala os radares. Simples assim.

Em matéria publicada em seu site, a Prefeitura de Contagem destacou que trata-se apenas de instalação de novos radares, em substituição dos que estavam inoperantes. Ao todo são 28, que só passam a funcionar no final do mês, já que aguardam a finalização das instalações e a verificação do Inmetro.

Fica o aprendizado: “denuncismo barato” pode soar como “confissão de culpa”, o que não pega bem nas redes sociais.




quinta-feira, 23 de fevereiro de 2017

Durval destaca coragem do prefeito Alex de Freitas em suas primeiras ações de governo





Uma das mais históricas e importantes lideranças do PT de Contagem, o deputado estadual Durval Ângelo, reconheceu a coragem e a seriedade das principais ações adotadas pelo prefeito Alex de Freitas, nos dois primeiros meses do seu mandato.

Para Durval, o anúncio de nova licitação para o transporte público de passageiros, a revogação do aumento das passagens de ônibus coletivos, a instituição do meio passe estudantil e a retomada da cobrança do IPTU residencial são “decisões sóbrias, sérias e que merecem aplauso”.

As afirmações foram feita em entrevista ao Jornal Contagem. (Clique aqui para ler)

Durval, que é líder do governo Fernando Pimentel (PT) na Assembleia Legislativa de Minas, avalia que, com relação ao IPTU, justiça tributária é fundamental. Ao jornal o deputado explicou que em um passado recente a prefeitura isentava o IPTU residencial de grandes propriedades e mansões na Estância do Hibisco (condomínio residencial de luxo do município) e aumentava o imposto comercial e industrial. “Já estava na hora de Contagem acabar com essa demagogia de se fazer campanha eleitoral em cima de isenção de imposto. Tenho que parabenizar e aplaudir o prefeito Alex de Freitas pela atitude”.

Sobre a implantação do meio passe estudantil e a meia passagem aos domingos, Durval, que é petista, destacou que os governos do PT e do PCdoB, quando à frente da prefeitura, – mesmo com o apoio dos movimentos estudantis – não tiveram coragem de implementar. “Precisou vir um prefeito que não é de origem de esquerda para instituir”.

Ainda na mesma entrevista, Durval destacou que seu compromisso primeiro é com a cidade de Contagem. “Quem ama Contagem, independente da questão ideológica partidária, quer o melhor para a cidade”.

Durval se colocou a disposição do atual prefeito para intermediar relações com o governo do Estado. “Nos próximos dias levarei o governador Fernando Pimentel na prefeitura para anunciar obras, projetos e ações para Contagem”.




segunda-feira, 2 de janeiro de 2017

A Carlin o que é de Carlin



Calma e serenamente, Alex de Freitas (PSDB) esperou — debaixo de chuvas de críticas e trovoadas de acusações, o dia em que seria empossado prefeito para falar sobre o IPTU em Contagem. Ele foi direto ao ponto: “vou contar uma coisa sobre a qual só soubemos outro dia. Um exemplo da total falta de transparência do governo anterior. Havia no governo passado não só pessoas, mas muitas coisas invisíveis aos olhos da população. Vocês acreditam que a velha administração municipal escondeu no cofre, a sete chaves, uma recomendação do Ministério Público Estadual que determinava a cobrança do IPTU em Contagem? Ninguém, repito — ninguém! — sabia dessa recomendação até 20 dias atrás. Só o excelentíssimo ex-prefeito e meia dúzia de seus assessores.”

Alex devolveu para Carlin a responsabilidade pela articulação da volta da cobrança do IPTU residencial. Parece o óbvio, já que o comunista era o prefeito em exercício quando da tramitação da lei. O que ninguém contava era com a habilidade teatral do ex-prefeito, que construiu um meticuloso jogo de cena: vetou o retorno do IPTU residencial em tempo hábil dos vereadores derrubarem o veto.

A “cena”, entretanto, foi denunciada nas redes sociais e até pela grande imprensa mineira, especialmente na coluna do jornalista Orion Teixeira, do jornal Hoje em Dia, publicada no dia 23 de dezembro (para lê-la clique aqui).

Em novo “ato”, Carlin “lamenta” a derrubada do veto pela Câmara Municipal e anuncia que não sancionaria a cobrança do IPTU. Nesses casos — e ele jogava com isso — quem validaria a lei era o então presidente da Câmara, o vereador Teteco (PMDB).

Reconheça-se: nem Carlin nem a Câmara Municipal tinham muitas alternativas, já que o Ministério Público de Contas do Estado de Minas Gerais (MP do TCE-MG) analisa, desde o mês de janeiro de 2016, a ilegalidade da isenção do IPTU residencial de Contagem. O procurador Marcílio Barenco Corrêa de Mello é o responsável pela apuração em que supostamente estaria  “tudo em descompasso com a Constituição da República, do Estado e das leis aplicáveis à espécie”, conforme portaria publicada. 

O MP do TCE-MG aponta que o IPTU é um imposto previsto na Constituição Federal para que os municípios possam cumprir suas obrigações socioeconômicas. Assim, sua isenção fere a Lei de Responsabilidade Fiscal, que entrou em vigor no ano de 2000.

Carlin até instituiu um grupo de trabalho formado por representantes de três secretarias para “realizar os estudos técnicos necessários, no sentido de proceder ao levantamento das informações solicitadas”, já que, conforme registrado no próprio Diário Oficial (31 de maio de 2016) “não conseguiram encontrar documentos que possam subsidiar a resposta solicitada pelo Ministério Público de Contas.

Dependendo de como for o encaminhamento jurídico, a isenção do IPTU Residencial de Contagem pode gerar processo de improbidade administrativa para o ex-prefeito Ademir Lucas (PR), a ex-prefeita Marília Campos (PT) e até para Carlin Moura (PCdoB). Ou seja, todos os prefeitos que mantiveram a isenção após a criação da lei de Responsabilidade Fiscal.

O risco da perda dos direitos políticos do ex-prefeito comunista foi noticiado na coluna do jornalista Baptista Chagas de Almeida, no jornal Estado de Minas, no dia 27 de dezembro (Para lê-la clique aqui).


Carlin encerrou de forma conturbada um ciclo da sua vida política. Seu próximo projeto, já alardeiam pela cidade, é uma candidatura a deputado federal. Vamos ver como será. E se será...